Comandante da Polícia Militar ministra aula prática para 306 novos policiais em Imperatriz

Dando continuidade no aperfeiçoamento do curso de formação de soldados no município de Imperatriz foi realizado na universidade CEAPI, uma aula unindo teoria e prática, onde foram repassadas aos 306 futuros policiais, diversas orientações, acompanhadas de técnicas para o excelente desempenho para o policial no seu dia a dia. O mine curso realizado neste sábado (26) contou com a presença do Comandante da Polícia Militar, o Cel. Frederico Pereira; do secretário de segurança pública Jefferson Portela; do Superintendente da Polícia Civil do Interior Dicival Gonçalves, do Comandante do Policiamento de Área do Interior (CPAI6), o Cel. Edeilson, e demais autoridades policiais.

A aula prática repassada aos 306 partícipes do curso de formação de soldados da Polícia Militar de Imperatriz foi coordenada pelo comandante do CPAI3, da região Tocantina, o Cel. Markus Lima, o qual ofereceu oportunidade de aprendizado técnico e tático aos futuros policiais militares da região. Os alunos do curso de formação de soldados receberam orientações sobre como se comportar no dia a dia, como policiais militares. Os policiais precisam estar aptos para uma provável ação. As ministrações foram realizadas na faculdade CEAPI de Imperatriz, perdurando por todo o dia deste sábado e direcionada aos 07 pelotões.

img_3468

Princípio técnico e tático diário

O Cel. Pereira avaliou que a ação policial começa na hora que ele acorda, pois o militar, já tem que pensar mais adiante, no que ele vai fazer; e para isso, ele precisa preparar a sua mente, o seu equipamento em condições de uso. São princípios táticos que são exatamente doutrinas, que o policial deve ter durante todo o seu dia, às 24 horas, tanto ele estando na sua folga, como no serviço.

Reforçando as orientações, o Cel Pereira ponderou ainda, que nos 25 anos como policial militar, e com larga experiência, com realizações em diversos cursos na área operacional, entre eles o Curso de Operações Especiais, o curso de guerra na selva e inclusive cursos até fora do Brasil, objetivando no propósito de multiplicar estes conhecimentos. O conhecimento adquirido não convém ser guardado, mas repassado com objetivos futuros.

O Comandante Pereira disse ainda, que “Os nossos policiais precisam evoluir tecnicamente, e esses conhecimentos, precisam se multiplicar, para que esta experiência seja repassada, não só a experiência do conhecimento, mas também a experiência de vivência, pois esta vivência é que é vivida 24hs contra a criminalidade. É preciso que se passe essa experiência, para quem está chegando e que eles conheçam a realidade e vivenciam a realidade nua e crua do policial, que é bem diferente dos que são apresentados em filmes. Temos a obrigação de orientar quem está chegando, para que eles possam ser policiais melhores e trabalhem, com uma maior segurança. Os novos policiais precisam ter a mente policial, independente dele está de folga ou de serviço, ele tem que pensar como policial. Tão logo eles sejam nomeados pelo Governo do Estado a partir de 2017, estarão aptos para trabalhares como policiais militares, de fato”, finalizou o comandante da Polícia Militar.

Por Mauro Wagner – ASCOM/SSPMA