Residentes de condomínio são detidos em Paço do Lumiar por furto de energia

Uma equipe da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (SEIC), conduziu 15 pessoas suspeitas de praticarem o  crime de furto de energia. O grupo reside em um condomínio na área do Paço do Lumiar. Os suspeitos estavam usando a prática conhecida como “Gato”, com o objetivo de desviar o consumo de energia e obterem valores mais baixos na conta de luz.

O superintendente da Seic, Thiago Bardal repassou que os investigadores receberam uma denúncia da Companhia Energética do Maranhão (Cemar) e, ao averiguarem, confirmaram o furto de energia no condomínio Limeiras, localizado no Bairro do Maiobão. O superintendente ressaltou, ainda, que as 15 pessoas foram conduzidas em uma van para a Seic, para serem ouvidas pelo delegado responsável pelo inquérito e responderão por furto de energia.

O delegado Robert Amorim, que integra o Departamento de Defesa dos Serviços de Delegados (DDSD) e participou da operação iniciada por volta das 6 horas da manhã, informou que após as investigações foi constatada a prática criminosa. E adiantou que das 15 pessoas ouvidas, 13 foram autuadas em flagrante delito por furto qualificado, crime este referente ao parágrafo §3º do artigo 155 do Código Penal.

Crimes contra a economia popular

As irregularidades foram constatadas por peritos do Instituto de Criminalística (Icrim) em diversas instalações do condomínio. O delegado salientou que “A prática criminosa decorre de intromissão no sistema, causando precariedade nos serviços de energia elétrica, prejudicando a comunidade, resultando em sobrecarga de energia e provocando transtornos e prejuízos aos demais clientes. A ação criminosa interfere também na arrecadação de impostos pelo Estado” informou.

A autoridade finalizou dizendo que as investigações continuarão no sentido de identificar se há ainda outros envolvidos na prática desse crime que é afiançável, mas não impede o andamento do inquérito, pois os suspeitos responderão pelo crime em liberdade. Caso os suspeitos não paguem a fiança estabelecida serão encaminhados ao Centro de Triagem em Pedrinhas.

 Mauro Wagner/ASCOM SSP