QUEM SILENCIA, DÁ VOZ À VIOLÊNCIA

A Secretaria de Estado da Mulher (SEMU), celebrou na manhã da última terça-feira (14), a solenidade de início das atividades da Delegacia Especial da Mulher (DEM), na Casa da Mulher Brasileira de São Luís que passará a funcionar 24 horas.

A Casa da Mulher Brasileira é um instrumento de combate e proteção das mulheres em situação de violência. A Casa da mulher Brasileira de São Luís é a terceira casa no Brasil todo, e vai contar com atendimento humanizado como: salas de acolhimento, recepção, abrigo de passagem com alojamentos, brinquedoteca e demais dependências.

A Coordenadora das Delegacias de Atendimento e Enfrentamento à Violência contra a Mulher (Codevim), Kazumi Tanaka ressaltou que: “A Casa vai contar com o Plantão de Polícia especializado para atender às mulheres em situação de violência, e tem como diferencial o atendimento principalmente nos finais de semana e feriados que é quando as vítimas ficam mais expostas a algum tipo de violência, agora elas vão poder contar com atendimentos especiais com psicólogos e psicossociais”.

A Casa da Mulher Brasileira de São Luís compõe a rede Amiga da Mulher e atende casos de violência doméstica familiar, casos de estupro, e faz encaminhamento aos órgãos de referência. Promove, ainda, ações de geração de emprego e renda, a partir dos serviços do Sine Mulher – primeiro do Brasil – coordenado pela Secretaria de Estado do Trabalho e da Economia Solidária (Setres).

Segunda a Delegada da Mulher Wanda Moura: “ A Casa da Mulher já está funcionando desde do dia 3 de outubro, e hoje estamos muito orgulhosos de está inaugurando a Delegacia e o Plantão da Mulher nesse ambiente. Nesse ambiente disponibilizamos de diversos atendimentos para as vítimas, hoje aqui possui o setor de transporte, poder judiciário, ministério público, defensoria pública para melhor auxiliar e atender essas mulheres vítimas de violência, sem precisar ficar peregrinando de um lugar para outro”.

A Patrulha Maria da Penha que é uma ação de caráter preventivo e ostensivo, direcionada ao acompanhamento das mulheres vítimas de violência doméstica e familiar, que tem como cumprimentos as medidas protetivas de urgência por parte do agressor, também esteve no evento representada pela Coronel Augusta Andrade que declarou que:” Esse serviço que está sendo inaugurado hoje, a delegacia da mulher de 24 horas, é de extrema importância para o caminhamento do trabalho que já estamos desenvolvendo com a Patrulha Maria da Penha,  que busca realizar o acompanhamento diário das mulheres que são vítimas de violência e que estão com medida protetiva, por isso a importância de ser feito o boletim, pois a partir desse momento passamos a ter os respaldos legais de conduzir esse agressor até a delegacia”.

Segundo o Superintendente de Polícia Técnica Científica, Miguel Alves: “ A Superintendência​ Técnica Cientifica vem aperfeiçoando o trabalho que é feito nos institutos tanto no IML quanto no Icrim, e especialmente no Instituto de Genética Florence, no intuito de implantar em breve o Plantão dos Órgãos de Perícias para melhor atender essas mulheres que sofram algum tipo de agressão”.

O evento contou com a presença da Secretária de Estado da Mulher, Terezinha Fernandes; da Diretora da Casa da Mulher Brasileira, Susan Lucena; da Delegada da Mulher, Wanda Moura; da Procuradora da Mulher da Assembleia Legislativa, Valéria Macedo; da Coordenadora das Delegacias de Atendimento e Enfrentamento à Violência contra a Mulher (Codevim), Delegada Kazumi Tanaka; da Coronel Augusta Andrade da Polícia Militar responsável pela Patrulha Maria da Penha e do Superintendente de Polícia Técnica Científica, Miguel Alves.

 

Jhanyfer Carvalhos / Ascom – SSP