Programa Pacto Pela Paz Capacita Conselhos Comunitários

(Foto: Manoel Neto)

A Secretaria de Segurança Pública, por intermédio da Coordenação do Programa Pacto Pela Paz, realizou, na manhã deste sábado (07), a Capacitação dos Conselhos Comunitários Pela Paz do Governo do Estado do Maranhão, no auditório do Parque Botânico da Vale, situado no bairro do Anjo da Guarda.

Estiveram reunidos nesta solenidade, o delegado responsável pela Seccional Norte, Augusto Barros, o delegado da Seccional Sul, Carlos Alberto Damasceno, além do Tenente Pedro Marcos Soares (representando o Major Francisco Robertt), o Sub Tenente da PM, Celso Arcangelo Ramos (representando o Tenente Coronel Ilmar Lima) dentre outras autoridades e os respectivos Conselheiros Comunitários.

Através da sociedade civil, sem interferência da cúpula da Secretaria de Segurança Pública, foram escolhidos os Conselheiros da Paz. Estes têm um papel fundamental neste elo, pois identificarão, dentro das comunidades, os pontos negativos, possibilitando maior precisão das ações corriqueiras de cada localidade.

Participaram desta capacitação os conselhos do Vila Maranhão, Anjo da Guarda, Bequimão, Vila Embratel, Raposa, São Francisco e Paço do Lumiar.
Foram palestrantes a Coordenadora Adjunta do Pacto Pela Paz, Dra. Mary Silva, o Major da PM, Ivan Góes, o Subtenente da PM, Jorge Ferreira, os Investigadores de Polícia Civil Klinger Moura e Ismael de Freitas Nogueira.

O investigador Ismael de Freitas falou do objetivo central dessa formação. “Há uma interação com todos os órgãos públicos dentro dessa visão proposta pelo Programa Pacto Pela Paz. Os conselheiros formados nesses últimos dias na região metropolitana têm uma concepção de trabalho voluntário e isso desde 2007, quando se começou a organizar dos conselhos. O objetivo é estabelecer uma maior aproximação entre comunidade e o poder público”, disse.

No evento de formalização das atividades, o presidente do Conselho do Anjo da Guarda, Odejário Diniz, destacou a importância do programa. “Todos nós esperávamos por essas mudanças e metodologia nova. Esta área do Itaqui Bacanga retém pouco mais de 250.000 mil habitantes e aproximadamente 68 comunidades. Estamos unidos para diminuir principalmente o tráfico de drogas e essa capacitação nos traz uma visão ampla de como trabalhar”, explanou.

Desde 2007 foram criados os conselhos comunitários, e não poderia deixar de falar de uma das fundadoras, Maria da Glória França Farias, para ressaltar que o trabalho sempre foi difícil e que segurar essa barra nunca foi fácil. “Estamos aqui para saber o que é, como fazer e porque fazer esse conselho. A sociedade civil organizada é quem conhece os perigos e cada canto de nossas ruas. Somos parceiros da polícia, trabalhamos para o bem comum, o que é bom pra mim é bom também para minha comunidade”, detalhou Maria.

Carolina Gomes/ASCOM SSP-MA