CTA dá início à décima edição do Curso de Operações Aéreas

Subordinado ao Sistema de Segurança Pública, o Centro Tático Aéreo (CTA), é um grupo especial fundado no ano de 1997, constituído por agentes e delegados da Policia Civil, oficiais e praças da Policia Militar e do Corpo de Bombeiros. Tem como principal finalidade o combate ao crime organizado, bem como dar suporte especializado a outros órgãos do sistema de segurança. Os integrantes do CTA são recrutados por meio do Curso de Operações Aéreas (COA), com duração de dois meses e, agora, em sua décimas edição.

O Curso de Operações Aéreas é subordinado ao CTA e tem o objetivo de preparar profissionais que compõem o Sistema de Estado de Segurança Pública para atuar como operadores de equipamentos especiais embarcados nas aeronaves do Centro.

IMG-20160505-WA0022 (1)

De acordo com o comandante do CTA, coronel Ismael Fonseca, serão 30 vagas para profissionais do Maranhão e cinco para instituições de outros estados. O processo se iniciou com a realização de seletivo regido pelo Edital 001/2016 CTA/SSPMA, no qual constam regras e os testes a serem realizados com os candidatos.

Durante o processo, serão seguidas as fases de exames medico de saúde, (SEM), exames de aptidão física (EAF) exames de aptidão especifica (EAE) e exames de aptidão psicológica (EAP). Os exames de aptidão física são compostos por provas de natação em 100mts, com duração de 12 minutos, flexão na barra fixa, flexão de braço, prova de abdominal, corrida de 10 metros, entre outras.

IMG-20160504-WA0007

O COA tem início no dia 20 de julho deste ano e terá duração de 45 dias. Nele serão abordadas técnicas de operações aéreas desenvolvidas pelo CTA nas diversas ações das quais já participou.  Vale ressaltar que o CTA é uma unidade que ganhou reconhecimento nacional nos seus 19 anos de criação, já havendo formado profissionais da maioria dos estados brasileiros e de diversas instituições.

Nesta 10ª edição do curso há a previsão da participação de policiais dos estados do Amazonas, Espírito Santo, Minas Gerais e Brasília. A maior parte das instruções são repassadas pelos próprios profissionais que compõem o Centro, sendo também previstas parcerias com outras forças estaduais e interestaduais para instruções específicas.

Isadora Fonseca – Ascom/SSP