Alegria, segurança e tranquilidade marcam a edição 2016 do ‘São João de Todos’

Ao som das matracas e pandeirões, sob o rufar dos tambores e na melodia da música popular maranhense o público se despediu dos festejos juninos do ‘São João de Todos’. O evento promovido pelo Governo do Estado animou a cidade durante 14 dias com mais de 300 atrações da capital e interiores e mostrou uma festa de alegria, harmonia, encontro familiar e muita segurança. Coroando a programação, na noite do sábado, 2, o público curtiu as apresentações de grupos de bumba boi, de tambor de crioula, danças típicas e shows de nomes locais.

Os arraiais oficiais Donato Alves (Ipem), Humberto de Maracanã (Parque Folclórico da Vila Palmeira) e Mestre Marcelino (Praça Nauro Machado) – que tiveram suas programações estendidas por mais dois dias – fizeram bonito com as apresentações preparadas para o último dia de festejo. Um São João que vai ficar na memória da população pela organização, estrutura e diversidade de atrações. “A avaliação é bastante positiva e estendemos por mais dois dias, justamente pelo sucesso alcançado. Ganharam a economia da capital, o turismo e a população”, ressaltou o governador Flávio Dino.

O governador destacou como pontos cruciais para o sucesso dos festejos a universalidade, diversidade e atenção a todos os gostos. Entre as novidades, a realização de ações específicas para os turistas com centros de atendimentos em vários arraiais, onde eram distribuídos material informativo e brindes de produtos típicos locais.

A contemplação de todas as manifestações culturais, com espaço para grupos do interior do Estado foi outro diferencial do São João do Governo do Estado. “Buscamos fazer com que todos se sentissem acolhidos nos arraiais organizados e eu, como cidadão maranhense, faço questão de participar. Em 2017 teremos mais e sempre reafirmando que temos o melhor São João do Brasil”, reiterou o governador.

O governador pontuou ainda a movimentação econômica que o festejo proporcionou. Foram investidos R$ 7 milhões no evento e segundo o Instituto Maranhense de Estudos Socioeconômicos e Cartográficos (Imesc), gerou uma movimentação econômica da ordem de R$ 53 milhões nos diversos setores envolvidos, além das centenas de postos de trabalho gerados. “É um investimento que vale a pena no sentido econômico e cultural”, enfatizou Dino.

A secretária adjunta de Estado de Cultura e Turismo (Sectur), Vanessa Leite, destacou a tranquilidade garantida nos festejos para quem saiu de casa para curtir o São João, a organização e a diversidade de atrações, avaliando que as expectativas foram superadas. “Conseguimos realizar um festejo de paz, harmonia e união familiar, além de impulsionar a economia local. Foi um São João que democratizou a cultura”, ressaltou.

Diversidade

Com atrações que se apresentaram a partir das 18h, o Arraial Mestre Marcelino brindou o público com Tambor de Mestre Felipe, abrindo a programação e seguido pela Quadrilha Princesa do Sertão, Cacuriá de Dona Tete e os grupos de bumba boi de Arari, Unidos Venceremos/ Baixada e Brilho da Ilha/ Orquestra. Destaque para o show proporcionado pelo Cacuriá de Dona Teté, um dos mais prestigiados e conhecidos do Estado. No molejo bem coreografado dos bailarinos o público se deixou levar e também requebrou com as músicas bem provocantes.

Para quem compareceu neste encerramento teve a oportunidade de mais uma vez prestigiar a rica e única cultura maranhense. A dona de casa Giselle Pereira, 26 anos, parabenizou a organização e a estrutura do festejo. “Foi um ótimo festejo. Deu para brincar tranquilamente, participar com a família e curtir até o final sem medo. Boa programação e variada. Gostei muito”, disse ela, que é mineira e mora em São Luís há quatro anos. O marido Claúdio Rosa, 40 e a filha Maria Clara, de um ano e oito meses, também curtiram o festejo.

Muito bumba boi e tambor de crioula no Arraial Humberto de Maracanã, no Parque Folclórico da Vila Palmeira. A festança iniciou às 19h com apresentação do Boi de Arari, seguido dos grupos Brilho do Munin / Orquestra, Brilho da Mata / Baixada, Santa Fé e encerrando com o aclamado Boi de Nina Rodrigues. Ao subir ao palco o grupo incendiou o público com suas toadas. Na Tenda de Tambor de Crioula Therezinha Jansen, montada no arraial, os grupos Brilho de São Benedito e Unidos de São Benedito fizeram as reverências dando ‘vivas’ ao sucesso que foi o festejo no local.

A dona de casa Jadineia Moreira Costa, 38 anos, aproveitou o encerramento dos festejos ao som dos grupos de bumba boi, para ela, a melhor atração do período. “Gosto de todos. Gostei demais desse São João com várias atrações e segurança, o ambiente é amplo e arejado. Muito bom”, disse ela, que estava com família.

Show MPM

Um dos mais movimentados e que mais atraiu público durante os festejos, o Arraial Donato Alves fechou a estação junina com muito bumba boi, música maranhense e o autêntico forró pé de serra. A Quadrilha Garapa, do município de Bacabal, esquentou o público com toda sua energia, abrindo o espaço para o já consagrado Boi de Morros, um dos mais proeminente da categoria de orquestra na Ilha. Momento ímpar, o show de Carlinhos Veloz, artista nacionalmente conhecido – pernambucano radicado no Maranhão – que embalou corações ao som de seu belo repertorio. Dentre as que o público cantou junto estavam as clássicas Talita, Ilha Bela e Viagem de Novembro. O artista subiu ao palco mostrando porque é um ícone da música nacional.

A aposentada Maria das Graças Saraiva, 65 anos, estava com netos e filhos aproveitando o último dia de São João no arraial. Para ela, tudo muito bem organizado. “Gosto de São João e gostei de todas as atrações. E foi bom poder estar com toda a família reunida”, disse. O ritmo cadenciado do Boi Pirilampo alegrou quem ainda permanecia curtido a festa, finalizada pelo Boi da Pindoba, perto da meia noite. Os shows das bandas Kambada do Forró e Os Três também agitaram no Barracão do Forró, montado no local.

Mais programação

O São João se despede, mas tem início mais uma etapa do programa ‘Mais Cultura, Mais Turismo’, da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo (Sectur). Com gostinho de mais festejo junino, o projeto será retomado a partir do dia 8 deste mês, sempre às sextas, com vasta programação na Praça Nauro Machado, Praia Grande. “A cada mês o projeto trabalha um tema e neste será São João. O objetivo é manter o Centro Histórico em atividade e oferecer à população mais uma alternativa de lazer e diversão com a mesma variedade e segurança do festejo oficial”, destacou Vanessa Leite. Na abertura do projeto a programação conta com apresentações de tambor de crioula, bumba meu boi, danças folclóricas e também os shows de artistas maranhenses.