Ação conjunta das Polícia Civil do Maranhão e Santa Catarina prende quadrilha especializada em clonagem de chip de aparelhos celulares.

ASCOM/SSP

A Polícia Civil, por meio da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (SEIC), apresentou na tarde desta sexta-feira, 15, uma quadrilha que clonava chips de aparelhos celulares e usavam um aplicativo de conversa para furtar amigos e familiares das vítimas.

A ação coordenada pela SEIC, por meio do Departamento de Combate à Crimes Cibernéticos – DCCC em operação conjunta com a Policia Civil de Santa Catarina, por meio da Divisão de Repressão a Crimes de Informática – DRCI, cumpriu cinco mandados de prisões preventivas em desfavor do advogado José dos Santos Ferreira Sobrinho; Eliane Gonçalves Costa; Leonel Silva Pires Júnior; Anderson Sombra Azevedo e Sergio Farias de Araújo Júnior, nas primeiras horas da manhã desta sexta-feira, 15.

As investigações levaram a polícia até os criminosos onde foi constatado que o grupo clonava os chips dos aparelhos celulares das vítimas, dentre eles de diversos políticos e empresários residentes no estado de Santa Catarina, de modo que se passavam por seus conhecidos e pediam dinheiro em caráter de emergência. Com esses golpes, a quadrilha arrecadou mais de R$250.000 mil reais, todo esse valor é referente aos golpes dados no estado de Santa Catarina, na prefeitura de Anita Garibaldi.

As averiguações policiais identificaram Leonel Silva como sendo o chefe dessas ações criminosas, vale ressaltar que o mesmo já foi preso no ano de 2018 em ação conjunta entre a SEIC e a Polícia Federal do MA, por crime semelhante.

Um veículo modelo Porsche Cayenne avaliado em mais de R$ 200. 000 mil reais, foi apreendido durante cumprimento de mandado de busca e apreensão e outros inúmeros veículos também foram confiscados.

A quadrilha segue da sede da SEIC para as dependências do Complexo Penitenciário de Pedrinhas, onde ficarão à disposição do Poder Judiciário.