Secretaria de Segurança Pública do Maranhão participa do 5° Encontro do Pacto Integrador de Segurança Pública Interestadual em Belo Horizonte.

Entre os dias 27 a 29 de março foi sediado na cidade de Belo Horizonte, o 5° Pacto Integrador de Segurança Pública Interestadual que reuniu mais de 100 profissionais de segurança de 16 estados brasileiros, dentre eles o Maranhão.

Na pauta foram discutidas ações de prevenção e repressão a crimes nas divisas do país. E a capacitação em softwares e sistemas avançados de mapeamento criminal, de compartilhamento e integração de agências de inteligências e de gerenciamento de processos e documentos.

O encontro foi encerrado no dia 29 e contou com as participações do Subsecretário da Secretaria de Segurança Pública (SSP), Saulo de Tarso, além de representantes das unidades de inteligência, analise criminal, planejamento e operações e prevenção a criminalidade. Policiais militares e civis, bombeiros, agentes penitenciários e técnicos das secretarias da área.

O Pacto Integrador de Segurança Pública Interestadual é uma rede formada por Minas Gerais, Goiás, Amazonas, Bahia, Tocantins, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rondônia, Maranhão, Pará, Piauí, Paraná, Rio Grande do Norte, Roraima, Santa Catarina e o Distrito Federal. O encontro em Belo Horizonte é o primeiro do grupo no ano de 2017.

Durante o encontro foram apresentadas as novas ferramentas tecnológicas que vão dar suporte ao desenvolvimento do Pacto Integrador, reunidas numa plataforma inovadora e moderna, que possibilitará a criação de um maior fluxo de trabalho voltado às operações, à inteligência e à análise criminal.

Os Sistemas

Um dos softwares com treinamentos durante o evento foi o Neomind Fusion ECM Suíte, que é uma ferramenta customizável capaz de tramitar e armazenar documentos com velocidade e segurança. O sistema permite a modelagem de todos os processos voltados para a produção de documentação e de orientações relacionadas a operações policiais.

Há também a plataforma GisGestão que contém informações georreferenciadas que permitem a produção de relatórios estratégicos, gráficos estatísticos, mapas temáticos, mapas de calor e a busca de informações de forma simples, intuitiva e principalmente visual. Entre os estados integrantes do Pacto, o GisGestão será utilizado como software de análise criminal, para diagnóstico das áreas onde serão realizadas as operações integradas.

Aconteceu ainda treinamento do Sistema de Monitoramento de Operações Integradas (Mopi), um software responsável pelo planejamento e monitoramento de operações integradas.