Polícia Civil do Maranhão em combate aos ataques às agências bancárias incide em redução de 85% entre 2016 e 2017

A Polícia Civil do Maranhão vem realizado investimentos na área da Segurança Pública, no tocante ao combate aos arrombamentos contra as instituições financeiras. Somente neste ano, percebe-se uma considerável redução nesta modalidade criminal, onde foram notificados apenas 02 arrombamentos com o uso de explosivos, contra as instituições financeiras em 2017. Em 2016 aconteceram 13 roubos e furtos com o uso de explosivos. Em 2015 fora 14 arrombamentos com o uso de explosivos.

A Superintendência Estadual de Investigações Criminais (SEIC), juntamente com o Departamento de Combate a Roubos às Instituições Financeiras (DECRIF), em ação conjunta com o Grupo de Resposta Tática (GRT), o Centro Tático Aéreo (CTA) e o Comandos de Operações de Sobrevivência em Áreas Rurais (COSAR) e o apoio irrestrito da Policia Militar. As ações de investimento por conta do Governo do Estado, na pessoa do governador Flávio Dino, e do Secretário de Segurança Pública Jefferson Portela, só vem engrandecendo as ações da Polícia Civil do Maranhão, no amplo combate às ações criminosas; não somente nos municípios maranhenses, mas também na região metropolitana de São Luís.

O superintendente da SEIC, o delegado Tiago Bardal ponderou, que essa diminuição contra os ataques às instituições financeiras só tem sido possível, por conta desta integração envolvendo as forças de segurança. Estamos com equipes de prontidão em pontos estratégicos no estado, no sentido de coibir os atos criminosos e prontos até para o confronto, contra as quadrilhas criminosas de ataques às agências bancárias.

Dados comparativos relacionados ao 1º trimestre dos anos de 2014 à 2017

De acordo ainda com o delegado Tiago Bardal, ele revelou que em 2014, foram realizados 15 arrombamentos com o uso de explosivos, contra as instituições financeiras. Em 2015 foram registrados 14 arrombamentos. Os arrombamentos com o uso de explosivos, contra as instituições financeiras no ano de 2016 foram registrados um número de13, sendo que destes, aconteceram 04 roubo sem explosivos e 09 furtos sem explosivos. Em 2017 aconteceram apenas 02 arrombamentos com o uso de explosivos, contra as instituições financeiras; sendo que destes, aconteceram 02 roubo sem explosivos e 05 furtos sem explosivos.

Entre 2014 e 2015. Aconteceu uma redução de 87% nos crimes de arrombamentos com o uso de explosivos, contra as instituições financeiras. Em 2016 para 2016, a redução foi de 86%, contra essa modalidade criminosa.

Entre 2016 e 2017, houve uma redução de 85% no primeiro semestre, nos arrombamentos com o uso de explosivos, contra as agências bancárias no Maranhão.

Prisões relativos ao Comparativo de números de prisões para o 1º trimestre dos anos de 2016 à 2017

Consequentemente nas ações inibidoras contra as agências bancárias nos municípios maranhenses, a Polícia Civil e Militar prendeu nos primeiros trimestres de 2016, 27 criminosos, já em 2017 foram presas 38 pessoas, envolvidas diretamente com os ataques. Um aumento de 40% em relação ao ano de 2016. Dentre estas ações exitosas, a Polícia Civil vem trabalhando de forma integrada com as forças de segurança, objetivando justamente nesta redução contra os ataques às agências bancárias.

Outro dado relevante nesse primeiro trimestre é o aumento de 405% no cumprimento de mandados de prisão referente a assaltantes de banco realizados pela SEIC em comparação ao primeiro trimestre de 2016. A SEIC realizou o cumprimento de 73 mandados nesse primeiro trimestre contra 18 mandados no mesmo período em 2016.

O delegado Geral da Polícia Civil, Lawrence Melo ressaltou que “O trabalho realizado hoje pela Polícia Civil do MA, tem sido focado nos maiores problemas que a sociedade vinha enfrentando nestes últimos anos. Neste contexto na gestão do governador Flávio Dino e do Secretário de segurança Jefferson Portela, foram criadas superintendências as quais se especializaram em investigações com relação a eventos criminosos que estavam como prioridade, na diminuição nos crimes de homicídios, no combate ao narcotráfico e no combate à corrupção. Além disso, ampliamos também neste quesito: O combate ao roubo às instituições financeiras, que converge na prioridade para com a Polícia Civil. Aumentamos o número de delegados que integram a Decrif, que é um dos departamentos que é responsável pelo combate aos crimes contra as instituições financeiras. Estas ações tem gerado uma resolutividade muito grande, no baixo índice contra essa modalidade criminal”, concluí-o.

Projeto em andamento para a implantação do Centro Tático Aéreo em Presidente Dutra e Imperatriz

A implantação para o funcionamento de duas bases de funcionamento do Centro Tático Aéreo em Presidente Dutra e Imperatriz ainda está em fase de implantação. De acordo com o Comandante do CTA, o Cel. Ismael Sousa Fonseca informou que estamos apenas esperando os transmites para a implantação das duas bases do CTA. Uma em Presidente Dutra e a outra em Imperatriz. A implantação do CTA em Presidente Dutra será no aeroporto da cidade, em uma área de sete mil e 200 metros quadrados. A base em Imperatriz, ainda está em processo licitatório.

De acordo ainda com o Cel. Ismael Fonseca, a “Equipe do CTA é reconhecida nacionalmente, como um dos melhores grupos de combate à criminalidade, justamente pelas suas ações ostensivas e preventivas. O CTA vem realizando um trabalho significativo e de importância impar para a sociedade, com especialidade em multimissão e com treinamento para o transporte de enfermos, peritos, autoridades, resgate e operações de multimissão no combate à criminalidade” enfatizou.

Mauro Wagner – ASCOM/SSP