Operação Luz na Infância: Polícia Civil cumpre quatro mandados de busca e apreensão nas cidades de São Luís e Rosário

Em mais uma operação contra crimes tecnológicos, a Polícia Civil do Maranhão por meio do Departamento de Combate a Crimes Tecnológicos (DCCT) da Superintendência Estadual de Investigação Criminal (SEIC), Laboratório de Lavagem de Dinheiro (LAB) e em parceria com a Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), deflagrou no início da manhã de sexta-feira (20), a operação Luz na Infância.

Durante a operação foram presos em flagrante Alessandro Saraiva Soeiro, de 36 anos, que era um agente penitenciário terceirizado e Oziel Franklin Estrela Gomes, de 36 anos, músico. Os dois foram presos em São Luís. E José Carlos Mesquita, de 53 anos, fotógrafo que foi preso em Rosário. Além dos citados, foram apreendidos computadores para perícia em uma Lan House localizada no Maiobão, para que os arquivos deletados sejam recuperados.

A operação Luz na Infância tem como objetivo apreender computadores e dispositivos tecnológicos onde estão armazenados os conteúdos de pedofilia, indiciar e prender os criminosos. Os acusados foram identificados através de um levantamento de informações pela Senasp e a Embaixada dos Estados Unidos da América no Brasil. Com base em informações e evidências coletadas em ambientes virtuais, a Polícia Civil instaurou inquérito policial que resultou na busca e apreensão desses materiais junto ao Poder Judiciário.

Segundo o Diretor da DCCT o Delegado Odilardo Muniz, as investigações vêm ocorrendo há seis meses em 25 estados do Brasil. Com Alessandro Saraiva foi encontrado grande quantidade de material pornográfico, mais de 20 mil arquivos, contendo vídeos e fotos, aonde ele recebia e transmitia este tipo de material. Assim como José Carlos que também recebia e transmitia a outros. Já Oziel estava armazenando pornografia infantil no computador. Contra os três existiam mandados de busca e apreensão, os quais foram cumpridos.

Operação Luz na Infância

A operação foi intitulada Luz na Infância por serem bárbaros e nefastos os crimes contra a dignidade sexual de crianças e adolescentes. A internet facilita esse tipo de conduta criminosa e, via de regra, os criminosos agem nas sombras e guetos da rede mundial de computadores.

Luz na Infância significa propiciar às crianças e adolescentes, vítimas de abuso e violência sexual, o resgate da dignidade, bem como, tirar esses criminosos da escuridão, para que sejam julgados à luz da Justiça.

 

Gláucia Araújo – Ascom/SSP