9° BPM registra mais de cem dias sem homicídios na Liberdade

São mais de 100 dias sem nenhum registro de homicídio na área da Liberdade, que ganhou na manhã desta quarta-feira (20), mais uma viatura especifica para atuar fortemente no lugar. É mais um reforço dado pelo Governo do Estado por meio da Secretaria de Segurança Pública – SSP, para o trabalho constante no combate a criminalidade.

A frente do 9° batalhão de polícia militar, o Tenente Coronel Harlan Nascimento tem galgado esforços em ações no combate e prevenção dos crimes contra a vida, foco principal do sistema de segurança do estado.

Esse balanço é consequência de um forte esquema montado pelo comandante para inibir os índices de criminalidade na comunidade. São avanços de estudos arquitetados e apoiados por uma equipe que não delimita esforços para garantir a produtividade da PM.

Da liberdade foram apreendidas nesses cem dias, 273 pedras de crack, substância que causa sérios danos ao cérebro; 147 papelotes de cocaína; 158 papelotes de maconha e, ainda 03 coletes balísticos.

O índice de registros de boletim de ocorrência cresceu com a soma de 52 apontamentos, 55 pessoas foram conduzidas até a delegacia de polícia, 19 prisões em flagrantes e 01 cumprimento de mandado de prisão.

O 9° BPM conta com operações diariamente montadas para deliberar saldos positivos, o foco se estende com as intervenções da operação “Cerco Total”, que reforça o policiamento ostensivo preventivo e, caso necessite o também repressivo. Já a “Busca Implacável”, consiste na prevenção a assalto a ônibus com caráter continuo. O grande diferencial dessa operação é o elemento surpresa e a ação policial permanente. Dentre estas está também a “Malha Metropolitana”, “Saturação” e o “Serviço de Inteligência”.

São mais de 350 homens que impulsionam os trabalhos de policiamento defensivo por meio de viaturas e motocicletas. Os dados mostram o que a comunidade almeja, baixa nos índices criminais para se viver tranquilamente, sem medo.

Para o TC Harlan o resultado das ações e nitidamente visto por considerar o bairro da Liberdade de altíssima periculosidade; “Atuamos fortemente nessa área considerada crítica, desenvolvendo o policiamento 24 horas, principalmente nos horários de maior movimento na extensão”, disse.

Atribuiu ainda o saldo positivo à parceria existente entre a Polícia Civil e a comunidade.

 

 

Carolina Gomes – ASCOM/SSP