POLÍCIA CIVIL APRESENTA AUTOR DE DOIS FEMINICÍDIOS NA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO LUÍS

Fotos Nilson Figueiredo

Por Carla Andrade / Ascom  – SSP

A Polícia Civil do Maranhão apresentou na manhã desta quarta-feira (13) o ajudante de pedreiro Marcos Vinicius Rocha (32), autor de dois feminicídios cometidos nos últimos dois meses, na região de Juçatuba em São José de Ribamar, região metropolitana de São Luís. Os atos criminosos do “serial killer”, foram explanados pela a Coordenadora do Departamento de Feminicídio, Delegada Viviane Fontenelle e pelo Diretor do Instituto de Criminalística (ICRIM), Perito Robson Mourão.

As investigações foram conduzidas pelo Departamento de Feminicídio, com amplo apoio dos trabalhos desenvolvidos pelo Instituto de Criminalística (ICRIM) e pelo Instituto Médico Legal (IML), além do Núcleo de Inteligência da Superintendência de Homicídio e Proteção à Pessoa (SHPP) que, em menos de 30 dias, identificou e pediu a prisão temporária do suspeito, deferida pela Juíza Conceição Rego da Central de Inquéritos.

“Apareceram semelhanças no “modus operandis”, semelhanças nos vestígios encontrados no caso ocorrido no dia 08/12/2018 com relação ao do dia 05/02/2019, chamando a atenção dos Peritos Criminais designados para a realização dos exames. Tínhamos duas ocorrências com vítimas femininas, nuas e seminuas, com lapso temporal muito próximo, em torno de dois meses, em uma região muito próxima, cerca de 18 metros de distância de uma vítima para a outra. Com todas essas coincidências acionamos a Delegada Viviane Fontenelle, que já estava à frente dos casos”, frisou Dr. Robson Mourão.

Segundo a delegada Viviane Fontenelle, o preso confessou que no último dia 05 de fevereiro teria assassinado uma mulher identificada como Aridelma de Fátima Oliveira Bezerra (38), cujo corpo foi encontrado no matagal, na estrada antiga de Juçatuba. Ainda de acordo com as autoridades policiais, Marcos Vinicius confessou ter matado uma segunda mulher, não identificada até agora, encontrada no dia 08 de dezembro 2018, no mesmo matagal em circunstâncias similares ao último caso deste ano, cujo corpo estava em estado avançado de decomposição.

A prisão foi efetuada no último dia 1º de março, no bairro Ponta D’areia, em São Luís no local de trabalho do suspeito, sendo o mesmo encaminhado para o Complexo Penitenciário em Pedrinhas, estando à disposição da Justiça.