CPAM II JÁ APREENDEU 84 ARMAS DE FOGO EM BAIRROS DA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO LUÍS EM 2018

Anselmo Oliveira – Ascom SSP

A Polícia Militar do Maranhão, na área de atuação do CPAM 2, já apreendeu nos seis primeiros meses deste ano, um quantitativo de 84 armas de fogo. Os dados são do Comando de Policiamento de Área Metropolitana –CPAM II. O comando da área coordena três batalhões responsáveis por um total de 340 bairros localizados nos municípios de São Luís, São José de Ribamar, Paço do Lumiar e Raposa.

No ranking de apreensões, o destaque fica para o 6ºBPM que tirou de circulação 59 armas, seguido pelo 13ºBPM com suas 16 apreensões e as 9 armas de fogo apreendidas pelo 22ºBPM. Vale ressaltar que esses números foram contabilizados até o último dia (11).

Segundo o comandante do Comando de Policiamento de Área Metropolitana –CPAM II, coronel Aritanã Lisboa, a maioria das apreensões acontecem abordagens policiais e barreiras policiais de rotina, além das operações ostensivas que são realizadas na região. Tais apreensões são frutos de um misto do “faro policial” nas operações rotineiras e das denúncias que a população realiza por meio do telefone 190 e através do Disque Denúncia.

Na percepção do comandante, muitas dessas armas possivelmente serviriam para prática de ações criminosas como homicídios e assaltos à mão armas em bairros dessas cidades.

“São desenvolvidas muitas ações preventivas e repressivas no objetivo de manter sob controle os índices da criminalidade, entre elas podemos destacar operações de abordagens policiais direcionadas ao combate qualificado do tráfico de drogas e porte ou posse ilegal de armas, operações em bares e casa noturnas, que também visam a garantia da diversão sadia, assim como, o respeito ao sossego público”, destacou o coronel Aritanã.

Entre as ações preventivas está o trabalho de visitas da ronda escolar nas unidades de ensino onde são ministradas palestras e orientações. “O contato direto com a comunidade favorece uma relação de respeito e confiança, e com isso viabiliza o planejamento das operações de segurança”, ressaltou o coronel.

Um outro destaque é a redução dos índices de CVLI (Crimes Violentos Letais Intencionais) na área do CPAM-II, que abrange o Município Metropolitano da Raposa, que há 8 meses não registra casos de homicídio.