“Caso encerrado é criminoso preso” ressaltou Jefferson Portela sobre a prisão do último envolvido na morte do Delegado Stênio Mendonça

Por: Anselmo Oliveira/Ascom-SSP

 

Na tarde da última segunda-feira (25), o Secretário de Segurança Pública do Maranhão, Jefferson Portela participou de uma coletiva de imprensa realizada na sede da pasta em São Luís. Em pauta foi apresentado o balanço policial que resultou na prisão de Máximo de Moura Lima (54) , acusado de participação no assassinato do Delegado Stênio Mendonça em maio de 1997.

O criminoso foi preso na capital paraense, Belém, onde vivia foragido 21 anos após o crime. A ação que resultou na prisão do 13° e último envolvido do crime foi coordenada pela Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic) com apoio das forças de segurança do Pará após denúncias anônimas.

Durante a coletiva, o Secretário Portela em meio às emoções ,destacou o trabalho excepcional do Delegado Stênio Mendonça no combate ao crime organizado no Maranhão , e que por esse exemplar motivo ,a Polícia Civil tinha o dever de prender todos os envolvidos . “ É um capítulo encerrado desse grave crime contra um grande delegado do Maranhão que com sua dedicação no combate ao crime levantou muito alto o nome da Polícia Civil maranhense” disse o Secretário .

Na percepção do gestor da segurança pública, o trabalho investigativo iniciado pelo delegado Stênio Mendonça foi fundamental para neutralizar uma mega organização criminosa que atuava nos anos 90 que resultou na prisão de empresários, políticos e policiais. “O marco histórico para acabar com aquele maldito grupo que atuava aqui no Maranhão, foi a atitude individual do delegado Mendonça” ressaltou Portela.

Por fim, Jefferson Portela anunciou que em setembro, mês do nascimento do delegado será realizada a I Corrida Stênio Mendonça, além da homenagem dando o nome do delegado ao auditório da nova sede da Polícia Civil do Maranhão que será inaugurada na próxima quarta-feira (27).