21º BATALHÃO, DEFLAGRA OPERAÇÃO E DESARTICULA UMA DAS MAIORES QUADRILHAS DO ESTADO DO MARANHÃO

Por Carla Andrade: Ascom SSP

Polícia Militar Maranhão por meio do 21º Batalhão, deflagrou na noite de quarta-feira (21), por volta das 23h00, uma operação coordenada e apoiada pelo Sistema de Segurança Pública e comandada pelo CPU da Unidade, Asp. Guilhon, com as guarnições do Grupo Tático Móvel VTR’s da Ribeira, Maracanã, Quebra Pote e Esquadrão 21, resultando na prisão de Rodrigo Santana Mendes (27); José Carlos Gonçalves (58); Valbenor Costa Almeida (28); Éder Carvalho Almeida; Edmílson Silva Macedo (36); José Benedito Lisboa (67); Wendell Gleidson Viana Araújo (35); Luciano Fábio Farias Rangel; Fernando Paiva Moraes Junior; Joaquim Pereira de Carvalho Filho; Rogerio Sousa Garcia, autuados por formação de quadrilha, porte ilegal de arma de fogo, armazenamento de mercadorias contrabandeadas.

 

Diante das informações levantadas, as equipes deslocaram-se ao Bairro do Arraial, onde possivelmente chegaria uma mercadoria via marítima e que lá estariam caminhões prontos para fazer o transbordo da carga contrabandeada, e que estas cargas estariam sob a proteção de policiais civis e militares. Durante o deslocamento das guarnições, foram feitas abordagens ao veículo Corolla prata e verificado que no seu interior estava um delegado o qual foi indagado sob o que fazia pelas redondezas àquela hora, tendo respondido que estaria avaliando sítio para aquisição. Em razão da necessidade de continuar as buscas pela carga e possíveis receptores, deslocamo-nos para o local indicado, deixando o delegado sob os cuidados da Equipe do Choque, que estava em apoio à operação. Em comboio, as VTRs do 21° BPM chegaram ao local de destino e observou pelas frestas do portão do sítio um intenso movimento de pessoas no interior do local, que também possuía um porto particular e clandestino.

De imediato as guarnições se propuseram, com o risco iminente a qualquer retaliação, a pular o muro e fazer incursões no sítio. Com a abertura do portão, os restantes dos PMs adentraram o terreno, começando assim uma intensa correria que culminou na fuga de uma grande parte dos suspeitos presentes no local, uns a pé e outros usando embarcações; foi feito ainda a prisão de 07 pessoas com armas de fogo e munições, vários veículos com caixas de whisky e duas carretas sendo uma com caixas de cigarro e a outra vazia. Logo após a varredura no local, apareceu um Oficial PM com mais três pessoas que se diziam ser PMs, todos sem farda, na ocasião, o referido Oficial pediu liberação de um dos suspeitos, o que foi negado. Logo depois, ele se retirou do local e na saída do Arraial, a equipe do Choque fez a retenção do Oficial.

Após a apreensão da carga no porto clandestino no bairro Arraial, e da prisão dos militares envolvidos, o GSA da equipe do 21º Batalhão com informações sobre mais locais de armazenamento das mercadorias contrabandeadas especificamente cigarros e whisky deslocou-se até a Vila Esperança, na rua conhecida como rua das bombas e no galpão foi feita a apreensão do restante da mercadoria muitas caixas de cigarros, whisky, um veículo tipo caçamba que transportava essa mercadoria foi parte do que tinha sido descarregado no porto do sitio no bairro do Arraial.

 

Por fim, os veículos assim como toda a mercadoria e os acusados foram encaminhados à Superintendência Estadual de Prevenção e Combate à Corrupção (Seccor) e apresentados para serem tomadas as medidas cabíveis, contudo sem lesões corporais.