Secretário de Segurança do Maranhão participa do Pacto Integrador de Segurança Pública em Rondônia

O Secretário de Segurança Pública Jefferson Portela participa da sexta edição de encontros do Pacto Integrador de Segurança Pública Interestadual. O encontro acontece em Porto Velho / Rondônia e reúne aproximadamente 200 profissionais da área da segurança pública do país. O evento está sendo realizado de 29 a 31 de agosto, e conta com secretários estaduais da segurança pública, policiais, agentes penitenciários, técnicos de secretarias e técnicos dos 26 estados.

 

Dando ênfase em tratar os assuntos voltados com a segurança pública do país, os secretários de segurança pública se reúnem objetivando debater melhorias para as ações de prevenções e repressão aos crimes nos estados brasileiros. Uma das grandes preocupações no encontro, é a ação das forças de segurança nas fronteiras dos estados brasileiros com outros países, técnicos de 26 estados e ainda do Distrito Federal. O ministro da Justiça, Torquato Jardim, confirmou presença.

A abertura do evento aconteceu com a presença do governador de Rondônia Confúcio Moura, o secretário de Segurança, Defesa e Cidadania, Lioberto Caetano; O Secretário de segurança do Maranhão, e presidente do Conselho Nacional de Secretários de Segurança Pública (Consesp), Jefferson Lima Portela e Silva, o Secretário nacional de Segurança (Senasp) e do Ministério da Justiça, Carlos Alberto dos Santos Cruz.

No dia 29, participam da solenidade, os policiais Militares, Civis, Corpo de Bombeiros e Agentes Penitenciários e Técnicos das secretarias. Já no dia 30, participam da reunião do Colégio Nacional dos Secretários Estaduais de Segurança Pública (Consesp), os técnicos dos 26 estados e do Distrito Federal. Os temas desenvolvidos nesta terça-feira (29) foram: Inteligência Integrada; Operações Integradas; Prevenção a Criminalidade; e Analise Criminal.

Pacto Integrador de Segurança Pública
A origem do Pacto Integrador de Segurança Pública surgiu de ideias colocadas nas primeiras reuniões do Consórcio Brasil Central, como vertente para a segurança, em meio a temas genéricos e diversos até então tratados entre os estados integrantes. O Consórcio Brasil Central foi consolidado a partir da assinatura do termo de cooperação entre os Estados da Região Centro Oeste (Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás Distrito Federal) e Rondônia (norte). Mais tarde foi ampliado para outras unidades da federação interessadas no debate, independente da região política ou geográfica a que pertencem, ou estão situados. Hoje compõem o Pacto Integrador os seguintes estados: de Rondônia, Goiás, Minas Gerais, Amazonas, Bahia, Tocantins, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Maranhão, Pará, Piauí, Paraná, Rio Grande do Norte, Roraima, Santa Catarina, Acre, Amapá, São Paulo, Rio Grande do Sul, Paraíba, Ceará e o Distrito Federal.

Com a participação das autoridades no Pacto Integrador, os estados compartilham ferramentas tecnológicas e informações dos serviços de inteligência que permitem a atuação cooperativa entre as forças policiais para além das fronteiras, de forma a combater o tráfico de drogas e de armas, o roubo de veículos e de cargas, e assaltos a instituições financeiras. Sugestões para mudanças nas leis penais brasileiras, com vistas à redução da impunidade; e a reestruturação do sistema penitenciário do país também está na pauta.