SSP apresenta suspeitos de assalto a banco em Icatu

(Foto: Nilson Figueiredo)

Visando o combate a crimes a instituições financeiras no interior do Estado, uma ação conjunta entre a recém criada Companhia de Operações e Sobrevivência em Área Rural (COSAR), Superintendência Estadual de Investigações Criminais (SEIC), Batalhão de Choque, Ronda Ostensiva Tático Móvel  (ROTAM) e a 7ª Companhia Independente de Polícia Militar, com aporte do Centro Tático Aéreo, resultou, na manhã de ontem (16), na prisão de três suspeitos de participação em um assalto ao banco Bradesco na cidade de Icatu-MA, que ocorreu na última terça-feira (11). Durante a operação, outros dois suspeitos morreram em confronto com a polícia.

Os três homens foram apresentados na sede da Secretaria de Segurança Pública, neste domingo (17). Com Luís Alberto Freitas (29), José Maria Marques Cantanhede (55) e Wellyson de Sousa Santos (22) foram apreendidos uma escopeta, uma pistola e uma metralhadora de procedência da aeronáutica e da polícia militar do Piauí, que possivelmente foram usadas durante o assalto. Segundo as investigações, esses homens são moradores da cidade e davam apoio logístico à quadrilha.

IMG_5532
(Foto: Nilson Figueiredo)

“Essa ação que houve em Icatu vai se estender a todos os municípios do Maranhão, inclusive para identificar aqueles que, aparentemente, tem uma ação lícita na cidade, mas que na verdade são criminosos disfarçados de cidadãos, que dão apoio para ações criminosas”, destacou o secretário de segurança pública, Jefferson Portela.

Segundo o Delegado da Superintendência Estadual de Investigações Criminais, Tiago Bardal, duas quadrilhas interestaduais já foram identificadas como autoras dos crimes realizados no Maranhão. “O fato das quadrilhas serem de outros estados dificulta as investigações, pois logo após os crimes, eles retornam ao seu estado de origem. Porém, uma pareceria com outros estados já foi firmada, é uma questão de tempo para que essas quadrilhas sejam presas”,

IMG_5524
(Foto: Nilson Figueiredo)

INVESTIMENTOS

A segurança pública será reforçada com distribuição de 1334 novos policiais militares e 200 novos policiais civis, que serão distribuídos conforme planejamento prévio, de acordo com as necessidades de cada cidade e, ainda, 300 novas viaturas equipadas – sendo 200 automotores e 100 motocicletas, que serão entregues na próxima terça-feira (19).

No intuito de dar mais mobilidade nas operações de combate a assaltos a bancos no interior do Maranhão. Estão previstas, também, as construções de bases do Grupo Tático Aéreo em pontos estratégicos, como as cidades de Imperatriz e Presidente Dutra. Além disso, a formação de uma tropa para combater crimes de alta complexidade firmará sua atuação com a incorporação de mais uma turma, que teve conclusão no início deste ano.

COSAR

A Companhia de Operações e Sobrevivência em Área Rural (COSAR), faz parte de um planejamento estratégico da Secretaria de Segurança Pública, e tem o intuito de combater, especialmente, assaltos a instituições financeiras no interior do Maranhão. A tropa possui treinamento, prático e teórico, para atuação em áreas de selva e crimes de alta complexidade. O preparo dos policiais que compõe a tropa segue um extenso cronograma de disciplinas, como: tiro tático, combate em ambiente confinado, técnicas de abordagem, tiro pessoal, ações antibomba, invasões táticas com explosivos, antiterrorismo, entre outras.

No início deste ano, duas turmas foram formadas para compor o COSAR, e o intuito é aumentar o efetivo, com a criação de bases fixas em pontos técnicos do Estado, como a região tocantina e baixada maranhense.

O COSAR faz parte do processo de capacitação e reposicionamento da segurança pública do Maranhão, que tem como objetivo dar qualificação especializada a policiais, para combater a criminalidade em todo Estado.

Por Fernando Costa – Ascom SSP