SSP promove palestra sobre Inteligência Estratégica

A palestra, iniciada nesta terça-feira (22), por volta das 9h, teve como objetivo incentivar e motivar os policiais e delegados do Setor de Inteligência na área da Segurança Pública para a Inteligência Estratégica. Participaram da palestra ministrada pelo professor e ex-chefe da Agência Brasileira de Inteligência (ABIN), Raimundo Teixeira de Araújo, investigadores, peritos e delegados. Na oportunidade, foram utilizados vários exemplos de operações onde foram necessárias ações coordenadas pelo Serviço de Inteligência que concorreriam de forma imprescindível para o seu sucesso e/ou fracasso.

Estiveram presentes no evento, o Delegado Geral Augusto Barros, o titular da Superintendência de Combate a Corrupção (SECCOR), Lawrence Melo Pereira, o Superintendente da Polícia Civil do Interior (SPCI), Dicival Gonçalves e demais superintendentes, delegados, investigadores e peritos.

Produção de Conhecimento

O palestrante Raimundo Teixeira está há 35 anos no serviço de Inteligência e é professor da Escola Superior do Rio de Janeiro, responsável na formação de profissionais da Escola de Inteligência da Presidência da República. A palestra contou com um grupo seleto de participantes e o professor usou uma metodologia demonstrando exemplos de ações operacionais em que aconteceram a negociação e a interferência de grupos de inteligências para neutralizar cada situação emergencial.

Raimundo Teixeira ressaltou a importância de se investir no serviço de inteligência para que possa haver a coleta de informação e a produção do conhecimento a ser disponibilizado para o analista de inteligência. Assim, as operações poderão ser realizadas com o devido interesse estratégico. O ex-chefe da ABIN elencou, na palestra, “Que os policiais tenham uma mentalidade de inteligência na sua aplicação para com as atividades diárias de combate ao crime, dentro das normas de doutrinas que prescrevem a atividade de inteligência. Em suma, é usar a inteligência com eficiência e eficácia para ter êxito na missão”, completou.

Mentalidade da Inteligência

De acordo com o professor Raimundo Teixeira, o profissional da inteligência, para exercer com habilidade sua profissão, precisa adquirir e manter uma mentalidade de inteligência. Sendo que este aprendizado vai além de conhecimentos técnicos e suas ações devem ter por base uma técnica própria materializada num conjunto de valores, atitudes e padrões de comportamento. Entre esses conjuntos de valores, estão a Lealdade à Nação, profundo sentimento de servir a causa pública, consciência de que o exercício da atividade é impessoal e apartidário, ter fidelidade à instituição a que pertence e, ainda, ter a consciência de que os fins prevalecem sobre os interesses pessoais.

Durante a palestra foram citados diversos casos que demonstraram a excelência do sucesso na ação do serviço de inteligência e também no fracasso de ações mal sucedidas. Um dos casos exemplificados como mal sucedido foi o da estudante Elôá Cristina Pimentel, 15 anos, que foi morta em outubro de 2008, na cidade de Santo André-SP. Ela foi feita refém com uma amiga por cerca de 100hs e depois alvejada pelo ex-namorado Lindemberg Fernandes Alves, com um disparo de arma de fogo. A amiga que se encontrava em cativeiro com Eloá, identificada comoNayara Rodrigues da Silva, também foi atingida com um disparo na boca. Na reação realizada pela polícia, Lindemberg foi preso, julgado e a 98 anos de reclusão.  A ação realizada na época foi questionada, pois confirmaram, por imagens, que Lindemberg, só teria atirado após a entrada da polícia.

Inteligência Estratégica

O palestrante repassou na palestra, frases de pessoas importantes na História, os quais foram exemplos de grandes feitos na direção de batalhas, usando a inteligência estratégica. Raimundo Teixeira citou entre outros, o General Chaim Bar-Lev que atuou em 1973, na Guerra do Yom Kippur, onde Israel foi surpreendido pelos Árabes.

Ele citou ainda a Surpresa Estratégica na obtenção de resultados decisivos em ações lançadas contra forças adversas, em curto espaço de tempo e sem aviso prévio. Foram explicadas as ações de Surpresa Quanto ao Método, a Surpresa Quanto ao Local e Surpresa Quanto a Oportunidade. O professor Raimundo Teixeira ponderou que a Atividade de Inteligência é a mais eficiente arma de defesa contra a Surpresa Estratégica.

Após o final da palestra, o ex-chefe da Agência Brasileira de Inteligência (ABIN), Raimundo Teixeira de Araújo, autografou e distribuiu livros de sua autoria, com o tema “Inteligência Estratégica”.