Delegado Armando Pacheco destaca ações positivas da SPCC em 2015

Para a Superintendência da Policia Civil da Capital (SPCC), o ano de 2015 foi de muito trabalho e resultados positivos com o intuito principal de combater a criminalidade nas ruas da capital maranhense. A SPCC, somando esforços com as delegacias da região metropolitana, teve êxito em ações diversas que resultaram na prisão de traficantes, latrocidas e homicidas e no cumprimento de vários mandados de prisões.

homicidaA Superintendência da Policia Civil da Capital tem à frente o delegado Armando Pacheco, que avalia como positivas as ações realizadas nesse ano e destaca as principais operações executadas em sua área de atuação.

Entre as atividades de destaque, estão a “Operação Saturação”, que teve o objetivo de coibir assaltos a residências, assim como estabelecimentos comerciais, com apoio de cerca de 64 agentes civis e 16 viaturas distribuídas em diversos locais da grande São Luís e região metropolitana. Nesta operação, foram realizadas prisões pelos crimes de tráfico de drogas, porte ilegal de armas e 900 veículos foram abordados em todas as regiões da capital.

A “Operação Hermes I”, conseguiu estourar casas de jogos de azar localizadas na região central de São Luís, o que resultou na apreensão de 94 máquinas de jogos.

Vale destacar, que por meio da Delegacia de Roubos e Furtos, a polícia civil prendeu uma quadrilha especialista em vários crimes, entre roubos de veículos, assaltos e roubos a residências. Com o bando, foram apreendidos motocicletas, duas armas de fogos e um equipamento de som avaliado em cerca de 5 mil reais.

Em relação a crimes contra vida, a SPCC colocou vários homicidas e latrocidas atrás das grades. Um caso de grande repercussão foi o do estudante Rafael que, alvejado por um tiro, não resistiu, vindo a falecer. O crime ocorreu em maio, na rua Rio Branco. Na ocasião, a polícia prendeu Jerson Coelho, vulgo “maçarico”, suspeito de cometer o latrocínio. É importante frisar a prisão de Ribamar Monteiro Serra, conhecido como “fio de nicolau”, acusado pela morte de um empresário na capital em 2004.

BEBIDAEm dezembro, a polícia civil desmontou um laboratório que falsificava bebidas de luxo no bairro do Sá Viana. Foram presos Luís Carlos Guimaraes Carneiro e alguns membros de sua família.

No combate ao tráfico de drogas, a polícia civil conseguiu tirar de circulação elementos suspeitos de serem grandes distribuidores de entorpecentes na capital. O caso mais recente foi na região do centro histórico, onde foram presos Antônio Santos, Marcelo Silva e Raimundo de Abreu. Com eles foram encontrados cerca de 740 papelotes de uma substância parecida com o crack. O trio é considerado entre os maiores distribuidores de drogas no centro da cidade.

DROGASPor outro lado, a SPCC buscou estreitar os laços com a sociedade, como por exemplo, ao disponibilizar e aprimorar serviços com os conselhos comunitários da capital e retirar das ruas pessoas em situação de risco, além de dependentes químicos.

“Tudo isso é resultado de um trabalho em conjunto entre a polícia civil, que visa principalmente a tranquilidade da população “destacou Armando Pacheco.

Um dos trabalhos mais satisfatórios foi a união das delegacias para a execução das mais diversas atividades. A polícia civil da capital, sem dúvida alguma, conclui o ano com o sentimento do dever cumprido e com boas perspectivas para os novos projetos que virão em 2016, tendo sempre como foco oferecer e garantir segurança e tranquilidade.

 

Anselmo Oliveira/ASCOM SSP