SSP qualifica gestores das forças maranhenses de segurança

Qualificação das forças para a promoção da segurança na sociedade. É a partir dessa medida que a Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP), por meio de sua Assessoria Especial (AE), tem instruído — a nível de gestão — os líderes das instituições [Polícia Civil, Polícia Militar e Corpo de Bombeiros] que integram o sistema e, gradativamente, os demais agentes da área.

— Trabalhamos no assessoramento especial da gestão da secretaria, focando, principalmente, na questão da integração de todas a forças que compõem o sistema de segurança pública [Polícia Civil, Polícia Militar e Corpo de Bombeiros]. A ideia é dar um cunho de gestão no âmbito dos processos de rotina da segurança — explicou o professor Carlos Alberto Maranhão, assessor especial da SSP.

Com uma ampla atuação, a AE realiza atividades que abrangem não só as instituições, mas também os departamentos que compõem a secretaria, resultando na melhoria de políticas públicas direcionadas ao cidadão. Através da prática do setor, a SSP tem otimizado os serviços de segurança oferecidos à população maranhense, combatendo problemas de ordem social desde a sua origem.

— O objetivo central da nossa atuação é fazer com que todas as ações do sistema tenham um planejamento. Que todas as ações da secretaria passem por uma gestão de análise, que vai desde o planejamento estratégico até o procedimento de rotina — relatou Carlos Alberto, relembrando a formação oferecida no período de transição do Governo do Maranhão aos gestores operacionais da segurança.

— No primeiro momento, nós fomos convidados pelo secretário Jefferson Portela para fazer toda a capacitação dos gestores no período de transição. A partir dessa capacitação, nós iniciamos o ano com determinadas ações estratégicas — revelou o professor Maranhão.

Um dos pontos principais da atuação da AE é dar visibilidade socioeconômica da abrangência das ações da segurança pública. Segundo o professor Carlos Alberto, a medida visa identificar qual o impacto que as ações da segurança têm causado dentro do estado do Maranhão.

— Isso acontece a partir do momento em que faço com que a pacificação chegue dentro do seio da sociedade. Quando o maranhense pode abrir um estabelecimento em um local devido à existência da segurança ou quando ele fecha por ausência de segurança — exemplifica o assessor especial, acrescentando que o plano de gestão faz parte da iniciativa do governador Flávio Dino de levar segurança a todo o território maranhense.

Allef Garcia / Ascom SSP