Polícia prende suspeito de participar de mortes em Panaquatira

Dando cumprimento a mandado de Prisão Preventiva, a equipe de policiais da delegacia especial de São José de Ribamar prendeu o suspeito Cleonilson de Sousa Almeida, 21 anos, conhecido como “Bode”. Ele teve o cumprimento de prisão expedido pela 2ª Comarca de São José de Ribamar, por suspeitas de envolvimento nas mortes de quatro pessoas em Panaquatira, no dia 23 de maio de 2015. Entre as mortes estava a do Policial Militar Max Muller Rodrigues de Carvalho.

O delegado titular de São José de Ribamar Jader Alves, que esteve à frente das investigações, repassou que a prisão de Cleonilson Almeida aconteceu na tarde desta quarta-feira (11), por volta das 16h. O suspeito estava no bairro do Miritíua, nas proximidades do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU).

No momento da prisão, foi encontrado com ele um celular e, após uma verificação no aparelho, diversas fotos onde  aparecia de posse de um revólver, uma pistola, pente e diversas munições. Além das armas, foram encontradas mensagens para internos que estão no Complexo Penitenciário de Pedrinhas. O delegado disse ainda, que o teor das mensagens tratava da negociação de armas para os apenados.

IMG_6775[1]

Investigações em andamento

Após ser flagrado com as fotos no celular e depois confirmado que estava com um mandado de prisão em aberto, o “Bode” que reside no bairro do Coroadinho, foi encaminhado para a Delegacia de Ribamar, onde será investigado pelo assassinatos ocorridos em Panaquatira. O delegado informou que “Bode” pode ser também autuado por apologia ao crime.

De acordo ainda com o titular de Ribamar, as investigações continuarão no sentido de identificar e prender os suspeitos que ainda estão foragidos.

Crime Bárbaro em Panaquatira

O crime aconteceu na noite do dia 23 de maio de 2015, quando criminosos invadiram uma casa de veraneio no residencial Ponta Verde / Panaquatira, orla do município de São José de Ribamar, na região metropolitana de São Luís.

Na ação criminosa, os bandidos adentraram na varanda da casa para assaltar os frequentadores durante uma comemoração. Houve reação e um policial militar lotado no 6º Batalhão da PM identificado por Max Muller Rodrigues de Carvalho, atingiu um dos assaltantes que morreu no local. Os criminosos revidaram com diversos disparos contra o policial, que também morreu no local.

Em sequência, como forma de retaliação pelo comparsa morto, um dos bandidos efetuou disparos contra as outras pessoas, atingindo Alexandro Carvalho, de 36 anos e Ananda Brasil Meirelles, que não resistiram aos ferimentos. O irmão do policial Eric Rodrigues de Carvalho levou um tiro de raspão na cabeça, mas está fora de perigo. Outro alvejado foi Alisson Fonseca, 28 anos. Ele foi atingido por oito disparos, levado a um hospital de emergência e ficou fora de perigo. A aniversariante Shirley Caroline Machado Martins sofreu apenas algumas escoriações pelo corpo.

Após o crime, os suspeitos se evadiram levando uma pistola .40, que era do policial morto durante a ação criminosa.

Mauro Wagner / Ascom SSP