Secretaria de Segurança apresenta suspeitos de assalto à agência da CEF em Bacabal

(Foto: Nilson Figueiredo)

A cúpula da Secretaria de Segurança Pública (SSP) apresentou na manhã desta terça-feira (10), no auditório Leofredo Ramos, três suspeitos de assaltarem a agencia da caixa econômica federal na ultima sexta-feira (6), na cidade de Bacabal. A operação da Policia Civil foi realizada por intermédio da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (SEIC) e teve apoio do Grupo de Repressão ao Crime Organizado (GRECO) e Policia Federal do Piauí

DSC_1384

De acordo com as informações da policia os suspeitos identificados por Gilson Cardoso dos Santos, vulgo “GORDO” de 46 anos, Flavio Junior de Figueiredo, vulgo “PEQUENO” e Marco Paulo Chini, vulgo “PAPAEL”, são oriundos do estado de São Paulo e fazem parte de uma organização criminosa de repercussão nacional.

O Superintendente da SEIC Thiago Bardal repassou que a prisão dos suspeitos aconteceu no final da tarde desta segunda-feira (09), no aeroporto de Teresina, no momento em que eles se preparavam para fugir. A polícia de forma integrada fez todo o monitoramento e deu voz de prisão à quadrilha. A prisão se deu após serem analisadas as câmeras de vídeo monitoramento da agência e também pelas investigações que se procederam pela ação em conjunto com as polícias. “Após a prisão em flagrante dos suspeitos, eles foram ouvidos e confessaram a ação criminosa, tendo participação de dois outros comparsas que conseguiram fugir”, disse o delegado.

O delegado Thiago Bardal disse ainda que o valor levado pelos criminosos ainda não foi recuperado, mas que os outros dois suspeitos de participarem da ação criminosa já foram identificados e que estão realizando diligências para efetuar as prisões.

Para o Secretário de Segurança Pública Jefferson Portela as delegacias da capital já estão recebendo o apoio necessário  das quatro áreas seccionais no sentido de intensificar uma segurança mais presente contra a criminalidade em toda a sua atuação. “Estamos realizando uma interação mais presente entre as polícias na área da inteligência para uma ação mais eficiente. Além disso, já foram efetuadas 18 modificações na segurança pública visando mais operacionalidade”, finalizou o secretário Jefferson Portela.

O delegado da Polícia Federal Nelson Kneip Macedo informou que “Temos melhorado essa integração entre as policias que hoje já existe entre as áreas do serviço de inteligências, as quais se comunicam de maneira mais forte, principalmente nas áreas operacionais. Um dos exemplos é com o Gabinete de Gestão Integrada (GGI) que são reuniões constantes envolvendo os órgãos de segurança do Estado, coordenado pelo governador, com a Polícia Rodoviária Federal e a própria Polícia Federal e outros mecanismos. Isto tem se mostrado como necessário diante desta sofisticação que temos observado na criminalidade envolvendo crimes sempre  interestaduais e muitas vezes  transnacionais, daí a necessidade da integração entre as polícias”, completou o delegado.

Investigação e monitoramento da quadrilha

O delegado Tiago Bardal disse que durante a ação criminosa os suspeitos estavam vestidos com fardamento de segurança e portando crachá para facilitar o acesso na agencia bancaria. Após a fuga foram iniciados monitoramentos que culminaram na prisão dos três envolvidos no crime.

O delegado ressaltou ainda que os mesmos já tinham antecedentes criminais e respondiam respectivamente pelos crimes de roubo a banco, tráfico de droga, sequestro, formação de quadrilha e ainda são suspeitos de integrar uma organização criminosa – Primeiro Comando da Capital, (PCC).

As investigações procedem no sentido de identificar e prender o restante da quadrilha no intuito de recuperar o valor roubado. O bando foi preso e autuado pelo crime de roubo a banco e foram encaminhados para o Complexo Penitenciário de Pedrinhas.

Isadora Fonseca / Ascom SSP