Nota de pesar pelo falecimento do Monsenhor Hélio Maranhão

Hoje, terça-feira, (10) não somente a família policial militar, mas o estado do Maranhão amanheceu com um vazio deixado pela notícia da morte do Monsenhor Hélio Maranhão, capelão e fundador da Capelania Militar da Polícia Militar do Maranhão.

Hélio Maranhão, tinha 85 anos e encontrava-se internado há alguns dias, no Hospital Centro Médico, em São Luís, tendo um agravamento no seu estado de saúde, na noite de segunda-feira, (9) onde não resistiu vindo a falecer.

Destacou-se na vida eclesiástica, com reconhecimento do alto clero do Vaticano. Suas dezenas de obras literárias, poesias, crônicas e grandes atuações nas áreas sociais e culturais, deixam a marca de um intelectual e homem visionário.

Natural da cidade de Balsas, no Maranhão, ele foi o primeiro membro e idealizador da Capelania da Polícia Militar da PMMA, onde esteve a frente por mais de trinta anos.

Um jornalista uma vez escreveu sobre Monsenhor Hélio Maranhão “Poeta, orador sacro, homem público, versátil, trabalhador, inteligente e corajoso, com inegável e invejável folha de serviços prestados à Igreja, ao Estado e à cultura, o monsenhor Hélio Maranhão é reconhecido como uma das maiores expressões do Clero maranhense.”

O Comando da Polícia Militar, em nome dos seus oficiais, praças e funcionários lamenta profundamente o falecimento do tenente-coronel Monsenhor Hélio Maranhão, e informa que o velório está acontecendo na Paróquia de Santo Antonio, no Centro, e o sepultamento será às 16h, no Cemitério Jardim da Paz, Estrada de Ribamar.

Programação

14h – Missa de corpo presente, celebrada por Dom Xavier, Bispo Emérito da cidade de Viana.

15h30 – Saída do cortejo fúnebre em direção ao cemitério jardim da paz

16h  – Sepultamento