SENARC amplia ações da Polícia Civil no combate ao narcotráfico

O mapeamento efetivo de homicidas, as prisões de grandes traficantes e a amplitude estadual da Senarc foram destacados pelos delegados Augusto Barros e Tiago Bardal.

A Superintendência de Investigações ao Narcotráfico (SENARC), coordenada pelo delegado titular Tiago Bardal, vem contribuindo para a ampliação da estrutura investigativa da Policia Civil. Criada efetivamente no dia 01 de setembro tem como principal objetivo atuar no combate a organizações criminosas na capital e interior do estado.

Segundo o delegado geral Augusto Barros, a SENARC tem promovido  mudanças no tipo de investigação. A ampliação da estrutura investigativa da organização tem como objetivo qualificar as investigações em torno das violações. “A proposta do SENARC é atuar em cima de grupos de médio e pequeno porte, além de organizações criminosas”, afirmou.

Ainda de acordo com Augusto Barros, a Polícia Civil já apresenta resultados considerados positivos, bem como o mapeamento efetivo de criminosos responsáveis por homicídios, além de prisões de grandes traficantes. “Nos já tivemos um ganho bastante efetivo. As operações de inteligência se intensificaram muito e houve um aprimoramento na quantidade de apreensões de armas e drogas,” disse.

 Após sua criação no mês de setembro, a SENARC vem realizando um trabalho árduo no combate ao Narcotráfico na capital e interior do estado. Foram deflagradas várias operações resultando em grandes apreensões, totalizando um quantitativo de 8 quilos de cocaína, 486 quilos de maconha. Entre flagrantes e mandados de prisões foram cumpridos 45, e 22 armas de fogo foram apreendidas.

Para o superintendente da SENARC, Tiago Bardal desde a criação da Superintendência a policia vem realizando ações que tiveram resultados considerados altamente positivos. A  Senarc ganhou  amplitude estadual e o combate ao narcotráfico passou a ser realizado em todo interior do estado. As prisões são efetivamente concretizadas, o que mostra o empenho da Policia Civil, não apenas na capital. “Com a criação da Superintendência, nos passamos a oferecer um tratamento mais especializado e a nível estadual no combate ao narcotráfico, que está diretamente ligado ao crime organizado, à corrupção, desvios de conduta de servidores públicos e, ainda, homicídios e latrocínios”, revelou Tiago Bardal.

Operações e resultados

Entre as operações em destaque do SENARC, esta a prisão de três suspeitos de tráfico de drogas no bairro da Vila Brasil, em São Luís. Nesta operação, que foi realizada durante o mês de setembro, foram presos Orlene Santos da Silva, 35; Domingos Ramos Alves, vulgo “Branco”, 64; e Elenilton Coimbra. Com eles foram apreendidos 30 tabletes de maconha. O bando foi autuado por tráfico de drogas e associação ao tráfico. Em seguida, encaminhados ao Complexo Penitenciário de Pedrinhas, onde permanecerão à disposição da Justiça.

IMG-20151031-WA0081

Outra operação de grande relevância aconteceu no interior do estado durante o mês de outubro, onde a SENARC ,deflagrou no ultimo dia (26), próximo à cidade de Vitória do Mearim, uma operação que resultou nas prisões de Evanoel Almeida e Valdeço Pereira da Silva, conhecido como “ Buriti”. Eles são suspeitos pelos crimes de assaltos a banco no interior e tráfico de drogas. De acordo com o Delegado Tiago Bardal, a dupla já estava sendo monitorada a cerca seis meses.

Durante a abordagem da polícia, eles estavam utilizando um veículo pick-up com fundo falso. Na revista foram encontrados aproximadamente 200 quilos de uma substância semelhante à maconha, duas escopeta calibre 12, duas pistola nove milímetros, um revólver calibre 38, uma pistola 6.35, várias munições, além de oito mil em guarani (moeda de origem Paraguaia).

Os dois foram encaminhados para a sede da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (SEIC), onde foram autuados pelos crimes de tráfico internacional de drogas e roubo a banco.

Isadora Fonseca / ASCOM SSP