SSP reforça Polícia Civil com criação de superintendências

A Secretaria de Segurança Pública reforça a gestão da Polícia Civil do Maranhão, buscando o avanço no plano de metas estipulado pela secretaria. A instituição policial está trabalhando para aprimorar o tratamento especializado a diferentes crimes.

Segundo o delegado Augusto Barros, a ampliação da estrutura investigativa da organização visa qualificar as investigações em torno das violações. “Nós conseguimos que o Governo do Maranhão autorizasse uma ampliação administrativa que gerou a criação de três novas superintendências. De quatro superintendências, nós passamos a sete para oferecer um tratamento mais especializado e de maior alcance ao combate as drogas, a corrupção e desvios de conduta de servidores públicos e ainda, qualificar a investigação de homicídios e latrocínios”, disse o Delegado Geral da Polícia Civil.

Ainda de acordo com Augusto Barros, os órgãos já existem legalmente e, na prática, estão sendo equipados, dia após dia, com o apoio do Governador Flávio Dino. “Temos solicitado pessoal, estrutura física e recursos para que possamos estruturar, de forma permanente, esses novos órgãos que visam aumentar o número de prisões de criminosos”, revelou.

Mesmo com poucos meses de atuação, as novas Superintendências de Polícia Civil já apresentam resultados, como o mapeamento efetivo de criminosos responsáveis por homicídios, além da prisão de grandes traficantes. “Agora, recentemente, a prisão do traficante “Buchecha”, que já era possuidor de um patrimônio razoável e estava morando em Cabo de Santo Agostinho, no Estado de Pernambuco”, contou o delegado, relembrando a operação realizada no último sábado e chefiada pelo superintendente Thiago Bardal, da Superintendência Estadual de Repressão ao Narcótico (Senarc).

Em relação ao combate à corrupção, o delegado citou a Operação Cayenne, deflagrada pela Superintendência Estadual de Prevenção e Combate à Corrupção (Seccor) e que resultou na prisão de suspeitos de desviarem R$ 34 milhões da Universidade Virtual do Maranhão (Univima). “A operação foi deflagrada em duas etapas e visa determinar as responsabilidades e fazer a recuperação de bens em uma fraude envolvendo a Univima”, enfatizou o delegado geral, destacando que a criação das superintendências aprimorou o serviço da polícia. “Com esta divisão, nós vamos ter um alcance maior nos resultados, além de um nível maior de especialização dos profissionais. Os que compõem cada uma dessas superintendências tem recebido um treinamento especializado e, a partir desta capacitação, vão conseguir entregar um bom resultado à sociedade”.