GRANDE SÃO LUÍS REGISTRA MAIOR QUEDA DE HOMICÍDIOS DESDE FEVEREIRO DE 2013

A região metropolitana de São Luís vivenciou um período de férias bem mais tranquilo neste ano, quando comparado com o mês de julho de 2014. Os homicídios tiveram redução de 34%, a maior redução desde 2013. Os registros indicam 44 homicídios em julho de 2015, enquanto no mesmo período do ano passado foram registrados 70 homicídios. Se comparado o índice de julho deste ano com mês anterior, a redução foi de 27%.

No que diz respeito aos Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI), também houve queda. De julho de 2014 para julho de 2015, foi registrada queda de 29% nos crimes dessa natureza, em 2014 foram registrados 73 crimes violentos letais intencionais, já em 2015, esse número caiu para 52. Em comparação com o mês de junho deste ano também houve queda, desta vez de 22%.

“Esses dados do mês de julho reforçam a curva descendente que estamos registrando na Segurança Pública do Maranhão desde o início deste ano. Com um trabalho sério, que segue as diretrizes do governador Flávio Dino, vamos continuar reduzindo os índices de criminalidade e proporcionando mais segurança para toda a população do estado”, destacou o Secretário de Segurança Pública do Maranhão, Jefferson Portela.

Apesar da estrutura das forças policiais do estado ainda estarem sendo montadas e o efetivo em fase de recomposição, já é possível identificar melhor qualidade do serviço prestado para à população. A redução tão expressiva no número de homicídios em São Luís e Região Metropolitana é reflexo do trabalho conjunto que está sendo realizado entre todas as forças policiais do estado.

A Polícia Militar está com planejamento mais eficiente, distribuindo o efetivo de forma mais adequada, enquanto a polícia civil tem acompanhado com mais proximidade e rapidez cada investigação, principalmente os chamados Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI).
“Acompanhando e solucionando cada vez mais crimes, estamos diminuindo a sensação de impunidade entre os criminosos, o que a caba inibindo a realização de novos crimes”, explicou o Delegado Geral de Polícia Civil do Maranhão, Augusto Barros.

( Marcela Mendes – ASCOM SSP )