POLÍCIA CIVIL E MILITAR APREENDEM 116 KG DE MACONHA EM HUMBERTO DE CAMPOS

Uma operação conjunta das Polícias Civil e Militar na localidade Retorno, povoado do município Humberto de Campos, na manhã de sábado (16), resultou na prisão de um casal e na apreensão da maior quantidade de drogas já apreendida na Região do Munin, 116 quilos de maconha prensada.

Ao tomar conhecimento da ação policial, o secretário de Segurança Jeferson Portela ratificou a importância da parceria nas ações das polícias. “O governo federal e a Secretaria Nacional de Segurança Pública tem enfatizado a importância dessa política, e o governador Flávio Dino tem nos orientado nessa linha da integração. O trabalho em equipe possibilita a troca de conhecimento e agilidade o cumprimento de metas e objetivos compartilhados”, enfatizou o secretário Jefferson Portela explicando que a integração das forças policiais é parte da política de promoção de paz do Governo do Estado.

De acordo com o delegado plantonista na Regional de Rosário, Marconi Caldas Mota, responsável pela apreensão, a droga está avaliada em R$ 100 mil reais. Embora a polícia tenha encontrado a maconha enterrada no quintal da casa de Regilane Lima Costa, 24 anos, em depoimento, a suspeita negou o conhecimento sobre a origem da droga.

Além de Regilane, foi preso, ainda, Gerilson da Costa Oliveira, 19 anos, que também reside no imóvel. A polícia chegou à residência após uma denúncia anônima. De acordo com o denunciante, um grande carregamento de maconha estava prestes a ser entregue naquela localidade.

Ao tomar conhecimento da denúncia, os policiais militares informaram a equipe da Polícia Civil, de plantão na Regional de Rosário. Na operação, os dois suspeitos foram conduzidos à delegacia, autuados em flagrante por crime de tráfico e associação para o tráfico.

Para o delegado Marconi, esta ação reflete, nada menos, que o trabalho incessante que vem sendo desencadeado pela Polícia Civil na Capital e Interior do estado. “Essa é a resposta ao modelo de segurança do Maranhão, que tem como escopo apoiar e valorizar o policial civil, e o resultado esta aí”, finalizou o delegado.